Eleve sua produtividade tratando sua semente

O ataque de pragas e fungos na fase inicial da lavoura ainda são comuns e causam sérios prejuízos como a má formação das plantas e a perda de produtividade. Um aliado dos produtores nesse processo é o tratamento de sementes, que consiste na injeção de produtos como defensivos e fertilizantes dentro da semente, ajudando a resguardar a planta em seus primeiros dias de vida e contribui para a expressão de todo o potencial de produção.

O tratamento de sementes no Brasil é uma técnica centenário, mas ainda hoje feito de maneira artesanal em algumas fazendas, o que traz riscos ao ambiente e à saúde humana pelo contato direito com substâncias tóxicas. Porém se fizer o tratamento de sementes de forma adequada, com máquinas próprias para esse trabalho, o agricultor garante que a semente nasça sadia, sem sofrer com pragas e doenças durante a germinação.

Nos Estados Unidos a cultura e a conscientização do tratamento de sementes está presente há alguns anos, devido as condições de semeaduras adversas o tratamento com fungicidas favorece seu desempenho, ajudando a produção de grãos. Quase todas as produções de milho do país são tratadas, já no caso da soja cerca de 30% não é tratada.

A profissionalização no tratamento de sementes ganhou espaço nos últimos anos. Os resultados de uma lavoura com o tratamento adequado, reflete em elevada produtividade.

Nova GE 45 tratamento de sementes sem desperdício

A Grazmec é referência no tratamento de sementes, e trabalha com 3 linhas de produtos. A linha Onfarm, com máquinas tratadoras de sementes com foco na produção da fazenda, a linha Industrial, com implementos de grande tecnologia embargada que tratam sementes em alta escala e a linha Agrícola, que auxiliam a vida do produtor rural no campo.

Na linha de produtos Onfarm a Nova GE 45, tem ganhado espaço, uma máquina simples, prática, versátil e sobretudo econômica, que trata a semente propiciando economia. Sua principal função é realizar um tratamento de sementes de qualidade, entregando excelente cobertura do grão, homogeneidade no tratamento e sem causar danos.

Economia, rentabilidade (45 sacos/ hora de soja), fácil transporte, fácil operação, regulagem de dose e semente na máquina, alta durabilidade do equipamento com corpo em chapa.  Esses são alguns dos diferencias da Nova GE 40, além de tratar a semente na propriedade, sem realizar altos investimentos em maquinários, pois além de entregar um tratamento de qualidade, essa máquina é econômica.

Máquina que ajuda a realizar o tratamento de sementes de forma uniforme e em pequenas quantidades, evitando assim o desperdício de sementes e insumos. É destinada aos agricultores que queiram realizar o tratamento de sementes on farm de uma maneira rápida e precisa, com um acabamento de qualidade e em pequenas quantidades.

A máquina possui o sistema de “copinhos”, toda manual sem a necessidade do operador ter conhecimento tecnológico. Utilizando a Nova GE 40 é possível saber a quantidade ideal de sementes e insumos de tratamento que irá ser utilizado, não havendo sobras de semente tratada no final do ciclo.

Hoje o tratamento de semente se tornou de suma importância para garantir uma boa safra. Quer saber mais sobre a Nova GE 40?

Acesse: http://bit.ly/GE40-sementes-sem-danos

Seminário Capim -Annoni Tolerância Zero

SENAR-RS ,  Embrapa Pecuária Sul,com apoio da GRAZMEC, UNIPAMPA  e Sindicato Rural de Uruguaiana promoveram o Seminário Capim-Annoni Tolerância Zero

Uma planta invasora que desvaloriza o campo e reduz o desempenho do gado vem causando prejuízos aos produtores gaúchos há anos. Vindo da África, o capim-annoni encontrou condições propícias para sua proliferação no Rio Grande do Sul. Para auxiliar o produtor a controlar esta invasora, o Senar-RS e a Embrapa Pecuária Sul prepararam um roteiro de eventos  realizados em Pelotas (24/06), São Gabriel(25/06),  Bagé(26/06), Uruguaiana (27/06) e Itaqui (28/6), com enfoque no Método Integrado de Recuperação de Pastagens: Mirapasto, que tem se apresentado como uma alternativa eficaz no controle desta planta. Este roteiro de atividades contou com o apoio dos Sindicatos Rurais, Grazmec e Unipampa-Campus Uruguaiana e Campus Itaqui.

De acordo com o instrutor do Senar-RS, Leonardo Perez, o capim-annoni compromete a produtividade no campo. Este capim causa desgaste na dentição dos animais e, por ser mais fibroso e menos nutritivo, o ganho de peso é mais lento. “Em nossos experimentos, o capim-annoni vem impondo perdas de mais de 50% no ganho de peso por área. Por meio do Mirapasto, método desenvolvido pela Embrapa, conseguimos reverter a degradação e melhorar a produtividade do campo, gerando mais renda para o produtor”, relata o pesquisador da Embrapa Pecuária Sul Naylor Perez, que atua, dentre outras áreas, em controle de plantas indesejáveis em pastagens e integração lavoura-pecuária.

Aprender a identificar o capim-annoni é o primeiro passo para o combate, indica o instrutor do Senar, que revela ser comum que produtores confundam a planta com outras que surgem no campo. Ao avistar os primeiros focos é necessário iniciar o combate. Além das práticas de prevenção, o Mirapasto propõe o controle das plantas indesejáveis por meio da aplicação seletiva de herbicida, com o uso da enxada química e da máquina Campo Limpo, sendo esta última uma tecnologia idealizada pela Embrapa.

Mirapasto

O controle de qualquer planta indesejada deve primar por um manejo integrado que associe diferentes ferramentas, na busca de evitar perdas de produtividade. E, para ajudar o produtor a combater o capim-annoni, o Senar-RS e a Embrapa Pecuária Sul estão levando ao  estado a metodologia Mirapasto, que se assenta em quatro pilares: controle de plantas indesejáveis adultas, correção e manutenção da fertilidade do solo, introdução de espécies forrageiras de inverno e de verão e controle da oferta de pasto.

“O Mirapasto compila uma forma integrada de lidar com o capim-annoni, evitando sua expansão. É muito difícil que uma prática isolada resolva o problema da infestação pelo capim-annoni. É preciso juntar esforços, ter persistência e planejamento na adoção do método”, assegura a pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul, especialista em manejo de plantas daninhas, Fabiane Lamego.

Há 11 anos, a Embrapa mantém uma Rede de Pesquisa em capim-annoni, contando com a colaboração de pesquisadores de outras instituições para entender e conhecer melhor o problema. Resultados da Rede de Pesquisa e o detalhamento do Mirapasto  foram debatidos durante o evento realizado ontem, dia 27, em Uruguaiana que recebeu um público excelente. Aproximadamente 100 produtores, técnicos e estudantes estiveram na UNIPAMPA. O Programa Jovem Aprendiz – SENAR\RS – também marcou presença com 35 participantes que acompanharam o mini curso “Metodologia MIRAPASTO – Método Integrado de Recuperação de Pastagens Degradadas – durante a tarde de ontem, quinta-feira, dia 27. Durante a palestra que ocorreu das 19h às 20h30 foram discutidos temas como “Histórico do capim-annoni, introdução, danos econômicos e ambientais, MIRAPASTO( Método de Recuperação de Pastagens Degradadas), resultados da metodologia a campo e resultados econômicos( rentabilidade e eficiência).

Durante o evento a empresa apoiadora GRAZMEC mostrou aos participantes vídeos da Roçadeira química Campo Limpo com tecnologia desenvolvida pela EMBRAPA SUL, proporcionando, também, ao público presente, a exposição do implemento in loco.

Jornalista: Elder Filho.

Grazmec e Syngenta realizam treinamento técnico

A Grazmec em parceria com a Syngenta, promoveram o segundo encontro de especialistas TSI, na sede da empresa em Não-Me-Toque, RS, durante os dias 17 e 18 de junho. Destinado para clientes e parceiros que possuem máquinas industriais Grazmec e utilizam produtos Syngenta.

O encontro teve como objetivo atualizar gestores e operadores das aplicações de toda a linha industrial da Grazmec. Durantes os dois dias foram ministrados palestras, cursos práticos e teóricos dos quais mostraram toda a funcionalidade das máquinas GV500i e a GV240i, suas novidades e atualizações, e a Syngenta teve a oportunidade de demonstrar a correta aplicação de seus produtos.

“O treinamento foi de grande valia, esclareceu dúvidas e mostrou novas tecnologias. O evento demostrou que estamos amparados pelos parceiros Grazmec, Syngenta e Rizobacter, isso vai refletir para nossos agricultores que terão sementes bem tratadas”, comenta Alexandre Roveli da Cooperativa Nova Produtiva.

Treinamentos e atualizações fazem parte da rotina das empresas, e são feitos uma vez por ano. Nesse evento os participantes conheceram melhor a respeito das máquinas tratadoras de sementes. Além de se atualizaram com as novidades que a Syngenta e a Rizobacter estão apresentando para o mercado, demonstrando também na prática como realizar a correta aplicação de seus produtos e quais os benefícios que eles trazem ao utilizarem a marca Syngenta.

Grazmec comemora 33 anos

Em 2019 comemoramos 33 anos de história, nascemos como uma prestadora de serviços em 18 de Junho de 1987. Alguns anos depois, em 1993 a empresa começa a fabricar suas primeiras máquinas tratadoras de sementes, produto pelo qual somos conhecidos internacionalmente hoje.

Alguns anos depois ganhamos o primeiro prêmio Gerdau melhores da terra, o qual tem grande relevância nacional, e trouxe grande visibilidade para os produtos Grazmec. No ano de 2000, construímos um novo parque fabril.

Entendendo a necessidade de espaço, pelo crescente número no quadro de funcionários, em 2019 inauguramos a nova sede, que também simboliza a melhoria de nosso serviço com o cliente. Possibilitando receber e atender cada vez melhor as pessoas em nossa empresa, e agora com esse novo espaço, mais amplo, podemos receber o amigos produtores em um ambiente mais aconchegante e que atende as expectativas, mostrando que temos uma visão de futuro muito próspera.

Com sede na cidade de Não-Me-Toque, Rio Grande do Sul, atualmente contamos com 3 linhas de produtos. A linha Onfarm, com máquinas tratadoras de sementes com foco na produção da fazenda, equipamento de menor rendimento e que realizam um tratamento com elevada qualidade. A linha Industrial, implementos com grande tecnologia embargada que tratam sementes em alta escala. E a linha Agrícola, que auxiliam a vida do produtor rural no campo, como a Campo Limpo e a Embutidora de Grãos, dois grandes destaques em nosso portfólio.

“A Grazmec é uma empresa que se preocupa com o bem-estar de seus colaboradores, queremos crescer gradativamente levando produtos de qualidade que auxiliam o produtor rural em seu dia a dia e progresso. Fazer isso durante 33 anos é uma grande vitória para toda a família, o que mostra que a direção familiar minha, da Cristina, do Emerson e da Graziela trazem essa base sólida, com uma visão de futuro promissor”, comenta Antônio, presidente da Grazmec.

Atualmente nossos produtos são comercializados na América Latina, no continente Africano e Europeu. Contamos com 92 funcionários diretos, além de representantes espalhados pelo Brasil e exterior, juntamente com nossas revendas parceiras.  Hoje somos reconhecidos internacionalmente pelo nosso portfólio em máquinas tratadoras de sementes, além de trazer uma grande responsabilidade, pois a nossa marca Grazmec, está ligada a produtos de qualidade e tecnologia.

Grazmec e Basf promovem treinamento para clientes de TSI.

Aconteceu nos dias 11 e 12 de Junho, na sede das Grazmec em Não-Me-Toque, a segunda edição do treinamento Grazmec e Basf. O evento foi destinado para parceiros que possuem máquinas industriais Grazmec e utilizam produtos Basf em suas sementes.

O treinamento teve como objetivo atualizar todos os operadores de máquinas industriais Grazmec, além de mostrar todas as novidades em termos de máquinas e equipamentos agrícolas e mostrar como são feitas as máquinas. A Basf trouxe todo o seu conhecimento na área química, mostrando como devem ocorrer as misturas, falando em compatibilidades de produtos e as novidades presentes no mercado.

“A Grazmec todo ano oferece um treinamento para os operadores das máquinas, que gera um conhecimento e uma experiência muito interessante para o dia a dia no nosso trabalho, nós da Paiol sementes recomendamos as máquinas Grazmec.” Jakson Fabrício Timm, gerente geral da Paiol Sementes.

Eventos como este são realizados no mínimo uma vez por ano, além dos treinamentos realizados no momento da entrega da máquina no local da instalação e as atualizações individuais realizadas durante as manutenções das máquinas.  Cerca de 50 pessoas participaram das palestras com os colaboradores da Grazmec e Basf.

Durante os dois dias ocorreram várias palestras, entre os assuntos abordados estavam a forma correta de utilização dos produtos Basf, com apresentações de pesquisas de campo e as novidades que estão sendo apresentadas no mercado. Já os colaboradores Grazmec mostraram como utilizar e realizar a manutenção dos produtos industriais, além disso foram realizadas situações praticas em nossas máquinas, além de um tour pela empresa e apresentações de novidades Grazmec.

Treinamento CIPA 2019

A Grazmec preocupada com seus colaboradores, promoveu mais um treinamento para a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, CIPA, que aconteceu nas dependências da Grazmec e foi ministrada pelo instrutor Junior Moraes. A CIPA da empresa é composta por 8 funcionários eleitos no dia 02/05/19.

O treinamento teve como objetivo a prevenção dos acidentes e das doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. Esse tipo de treinamento ocorre no momento da eleição dos novos integrantes, e no decorrer do ano, a CIPA promove vários eventos similares para auxiliar na prevenção de acidentes e promover a saúde no trabalho.

“Já havia feito curso da CIPA, mas este realmente me surpreendeu, trouxe uma compreensão mais abrangente, aulas práticas, excelente qualidade de ensino, adorei todo o conteúdo, foi uma grande experiência, só fez a acrescentar”, comenta Adriane Baumgratz, colaboradora da Grazmec

A comissão tem como objetivo ajudar a prevenir acidentes na empresa, além de trazer bem-estar ao ambiente de trabalho. A CIPA colabora muito com a organização da empresa, organizam treinamentos, fiscalizam e auxiliam todos os colaboradores a ter cuidado durante o seu trabalho para que os riscos de acidentes sejam os menores possíveis.

Grazmec na AgroBrasília 2019

A Grazmec esteve presente em mais uma edição da AgroBrasília 2019, que aconteceu de 14 a 18 de maio em Brasília.  Feira que registrou recorde de público, com 121 mil visitantes, ante 115 mil na edição anterior. Com participação de 480 expositores.

Um bilhão e 200 milhões de reais.  Este foi o resultado dos negócios realizados durante a AgroBrasília 2019. A Grazmec participou da feira juntamente com o SIMERS, Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no RS, e o grande destaque do evento para a empresa foi a GV 240i.

Essa época do ano é propicia para o tratamento de semente e plantio, o que torna a GV 240i, muito importante, hoje no mercado não existe uma máquina que produz e entregue a qualidade e rendimento via software de gestão como a GV 240i. Conseguindo atender dois públicos, ela consegue trabalhar no sementeiro e atua também nas fazendas de médio para grande porte, sendo um dos produtos mais procurado durante o evento.

“Participar da AgroBrasilia junto com o SIMERS, em um estande coletivo é muito importante, pois é a oportunidade de estar junto com as indústrias coirmãs, sentido a realidade do mercado. E mesmo com o cenário atual, não sendo muito favorável aos investimento, a gente notou um crescimento no número de negócios e também no evento”, comenta Mario Bandeira, gerente comercial da Grazmec.

Para a Grazme a AgroBrasilia é muito importante pois encerra o ciclo do primeiro semestre de feiras. Agradecemos aos amigos e clientes que estiveram conosco nesses dias de evento, e esperamos nos encontrar em 2020.